Sexta-feira, 05.10.12


Eu não me recordo da última vez que alguém te tenha amado de verdade. Dizem que amor só existe quando duas pessoas se amam. Mas isso não significa que eu te tenha amado menos. Eu fui o único homem que te amou.

Sempre soube quem eras e apesar dos defeitos eu não podia negar tal sentimento. Para mim eras tudo o que importava neste mundo.
Fui o teu ombro quando precisavas de carinho, limpei-te o rosto das lágrimas que insistiam em correr, ouvi as tuas palavras duras de sofrimento causado por pessoas a quem chamavas “namorado”. Sempre estive lá, e apesar dos ciúmes, eu os afastava. Porque a tua felicidade era a minha e sempre o será. Tu eras a minha prioridade em todos os momentos, eras o fruto da minha inspiração, razão do meu viver e motivo de todos os meus sorrisos.
Por esse mesmo motivo nunca fui egoísta, e se o fui, foi sem intenção de te magoar. Estar zangado contigo era a pior parte, todas as discussões sem razão aparente. Mas no fundo gostávamos um do outro mais do que tudo.
Estar contigo era a melhor parte do meu dia, apenas te ver era o meu presente. Simplesmente tu.
O que sinto por ti não é errado nem certo. É algo que tem o seu próprio jeito de ser. Eu, simplesmente te amo.
Quando ando na Universidade eu sempre te procuro, e quando vejo algo familiar, sinto aquele aperto. Mas quando és mesmo tu, faço-me de forte, finjo que não me importo mais. Mas o engraçado é que eu estou sempre te procurando.
O mais difícil é estar lutando numa guerra sem ter motivo. Saber que nunca terei teu amor, mas tu terás sempre o meu.
  

Com Amor,
João 



publicado por joao às 21:01 | link do post | comentar | ver comentários (26) | favorito (1)

Terça-feira, 18.09.12
Sempre que te vejo, é quando tenho a certeza que tomei a decisão certa.. 


publicado por joao às 20:45 | link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito

Sábado, 07.07.12


"Vais estar numa festa, na conversa com amigos e no meio de toda aquela diversão e gargalhadas, numa questão de segundos, sem tu contares, algo vai-te ser familiar. Aquela pessoa vai-te surgir no pensamento.
Todo o teu corpo vai-se contrair de surpresa, vais parar de respirar de admiração, a tua pulsação vai aumentar e todo o teu rosto vai-se endurecer e provavelmente uma lágrima cairá. Aí vais entender finalmente que por mais muros que construas à tua volta, por mais que tentes esquecer vais sempre fracassar. Poderás até namorar muitas outras pessoas, mas aquele sentimento nunca mudará..."



publicado por joao às 22:03 | link do post | comentar | ver comentários (9) | favorito

Domingo, 04.03.12

Tumblr_lzmm4sor9s1qgnol4o1_500_large

"Só por estares de dieta, não quer dizer que não possas experimentar a ementa."
E eu ri-me, envergonhado, a pensar, talvez tenha razão.
 



publicado por joao às 20:41 | link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

Segunda-feira, 20.02.12

 Eu realmente tentei. Forcei e menti. Aldrabei e brinquei. Mas no final apenas bastou uma palavra para que todo o meu mundo mudasse. Fiz do meu coração um brinquedo de corda. Fiz dele um avião e lancei-o ao alto. Fingi não sentir e assim me magoei. Minti e disse que não precisava de ti. Repeti esse maldita frase umas mil vezes para que essa mentira se tornasse um dia numa verdade.
E ainda hoje tento, mas nem tudo é possivel. O nosso coração não é nenhum pião que se possa girar e escolher o lado, não é nenhuma moeda que se possa escolher a face. 



publicado por joao às 12:23 | link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito

Segunda-feira, 30.01.12

Lembro-me como se fosse hoje..
Os meus dedos percorriam a face do teu rosto, desenhando linhas, procurando por algo. Como um pirata procurando mais um tesouro para saquear, ou o poeta procurando as palavras certas para descrever a sua musa; ao mesmo tempo que o navegador traçava a sua rota para chegar ao seu destino. Continuava procurando, conhecer a tua essência, algo pela qual me fez apaixonar por ti, conhecer-te verdadeiramente e não quem aparentas ser.
Meus dedos entrelaçavam com os teus longos cabelos castanhos, lembrando-me dos dias de verão passeando no prado. As minhas mãos ainda que relaxadas  paralelamente ao meu corpo tocavam na erva alta que lá insistia em crescer, sentindo a erva passar por entre os meus dedos. 

Insistindo, aproximei a minha cabeça junto do teu pescoço e sinti, aquele teu cheiro familiar, o teu aroma. E em teus olhos procurei verdade e nada mais.
Reparei também nos teus lábios, toquei-os e senti-os, fazendo-me lembrar rosas, aqueles teus lábios sedutores, provocantes e vermelhos de paixão. E num piscar de olhos e num cruzar de olhares vi finalmente pelo que procurava.  
Então o pirata encontrou o seu tesouro, o poeta finalmente encontrou a sua inspiração e o navegador finalmente encontrou o caminho que tanto observava no mapa. Aquele teu sorriso que tanto tentavas esconder de mim, aquilo pelo que me fez apaixonar por ti pela primeira vez que te vi, naquela manhã de Primavera.



publicado por joao às 20:46 | link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito

Segunda-feira, 26.12.11


És um constante pensamento no meu próprio pensamento. Como se não me lembrasse de mais nada. Onde nasci, onde moro, quem são os meus pais, onde cresci. Não me recordo se sofri algum acidente ou apenas é puro esquecimento. Por mais que tente ou lute, por mais que me esforce em esquecer-te acabo sempre falhando.
Tudo o que faço ou o que insistem em dizer-me é pouco relevante, porque negas em sair-me do pensamento.
Recordo-me daquele dia na praia, estava com a câmara na mão tentando tirar-te uma foto, captar o ângulo perfeito. Como se fosse impossível, sendo tu tão bonita como aquela paisagem que repousava por de trás de ti. 
Olhavas para o chão mas insistias em olhar-me como me provocando, afastando sempre os teus cabelos longos e ruivos do teu rosto.
Lembro-me, como se tivesse sido um sonho, tinha finalmente encontrado o momento perfeito, pressionei o botão e o flash disparou. Desviei o meu olhar da câmara para te observar, mas já não te encontravas lá.
Desde então insistes em não sair do meu pensamento, como se já dominasses o meu mundo.


publicado por joao às 22:18 | link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito

Segunda-feira, 12.12.11

Existem momentos na nossa vida em que só nos apetece parar o tempo, olhar aquela imagem registada pelos nossos olhos.
Aquele momento perfeito ao final da tarde, em que os olhares se cruzam e o sorriso parece contagiante. Ele perto do banco junto ao passeio a observa-la por entre muitas outras pessoas, mas aquela é especial, sorriem e olham-se como se não houvesse mais ninguém. Mais nada importa. O abraço apertado mas reconfortante como se não tivessem visto há meses, os mimos expressados em milhares de sentidos. O dedo dele percorrendo a sua face, desviando outros restantes cabelos dos seus olhos para os admirar melhor. Aquele momento em que só desejamos abrandar, gravar para mais tarde revivê-lo mais do que uma vez. Vivê-lo de novo e revive-lo uma outra segunda e terceira vez.
Por mais momentos que tenhamos, por mais tentativas que façamos nunca será como aquele. Aquele era especial, eras tu na minha vida. O sítio, a hora eram indiferentes.
E são por estes momentos que não nos arrependemos dos quantos erros e más decisões tomamos, porque sempre que lhe surgiam no seu pensamento, ele pensava que foi assim que finalmente a tinha conhecido. 
E o rapaz sem razão alguma sorriu-lhe mais uma vez.
 



publicado por joao às 15:35 | link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito

Sexta-feira, 09.12.11
Aa851cdaff90ba281df0fc950cc72a8a_large

 

(A vergonha é muita
e a vontade pouca AHAH)


publicado por joao às 22:28 | link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

Terça-feira, 22.11.11

Eu não possuiu o dom da palavra, confesso. Não controlo o tempo, mas os momentos que possuímos fluem de uma forma espontânea, e disso já é suficiente para me sentir orgulhoso. São instantes o tempo que partilhamos, mas incrivelmente a importância que tens para mim.
As palavras que agora te dedico não são fáceis, esforço-me para que saiam naturalmente, admito. Estas mesmas palavras o vento um dia vai levar, a tinta da caneta com que escrevo, a chuva vai apagar. Ou até mesmo o papel vai ficar velho e gasto, como nós.
Por isso, é essencial que escutes com atenção, que as memorizes e principalmente que as sintas. Preciso que saibas o quanto te amei enquanto vives-te e o quanto me fizeste bem quando me abraçavas.
Tudo se transforma, pessoas que amamos um dia partiram, árvores secarão, a casa que conheces-te em criança cairá. As cartas que escrevíamos um ao outro desapareceram com os anos.
Não importa se fique velho ou para onde viaje, não importa o quanto errei na vida ou o quanto o mundo mude, vou sempre recordar o momento em que te disse cada palavra como se fosse Presente. E o sentimento com que as escrevi e te dediquei será ainda o mesmo como se nada tivesse trasnformado, nem mesmo o tempo. Enquanto o fim não se aproxima, deixa-me abraçar-te e dizer-te o quanto preciso de ti.

    



publicado por joao às 19:26 | link do post | comentar | ver comentários (13) | favorito


evolusi. <body>
IT'S MY TIME!
tumblr
segue-me
perfil cria
Tumblr_m8feqywrjp1r6dbp1o1_500_large