Sexta-feira, 06.01.12

There are times when
 I just want to send people to fuck or just ignore them.
-.-


publicado por joao às 12:55 | link do post | comentar | ver comentários (9) | favorito

Segunda-feira, 12.12.11

Existem momentos na nossa vida em que só nos apetece parar o tempo, olhar aquela imagem registada pelos nossos olhos.
Aquele momento perfeito ao final da tarde, em que os olhares se cruzam e o sorriso parece contagiante. Ele perto do banco junto ao passeio a observa-la por entre muitas outras pessoas, mas aquela é especial, sorriem e olham-se como se não houvesse mais ninguém. Mais nada importa. O abraço apertado mas reconfortante como se não tivessem visto há meses, os mimos expressados em milhares de sentidos. O dedo dele percorrendo a sua face, desviando outros restantes cabelos dos seus olhos para os admirar melhor. Aquele momento em que só desejamos abrandar, gravar para mais tarde revivê-lo mais do que uma vez. Vivê-lo de novo e revive-lo uma outra segunda e terceira vez.
Por mais momentos que tenhamos, por mais tentativas que façamos nunca será como aquele. Aquele era especial, eras tu na minha vida. O sítio, a hora eram indiferentes.
E são por estes momentos que não nos arrependemos dos quantos erros e más decisões tomamos, porque sempre que lhe surgiam no seu pensamento, ele pensava que foi assim que finalmente a tinha conhecido. 
E o rapaz sem razão alguma sorriu-lhe mais uma vez.
 



publicado por joao às 15:35 | link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito

Terça-feira, 22.11.11

Eu não possuiu o dom da palavra, confesso. Não controlo o tempo, mas os momentos que possuímos fluem de uma forma espontânea, e disso já é suficiente para me sentir orgulhoso. São instantes o tempo que partilhamos, mas incrivelmente a importância que tens para mim.
As palavras que agora te dedico não são fáceis, esforço-me para que saiam naturalmente, admito. Estas mesmas palavras o vento um dia vai levar, a tinta da caneta com que escrevo, a chuva vai apagar. Ou até mesmo o papel vai ficar velho e gasto, como nós.
Por isso, é essencial que escutes com atenção, que as memorizes e principalmente que as sintas. Preciso que saibas o quanto te amei enquanto vives-te e o quanto me fizeste bem quando me abraçavas.
Tudo se transforma, pessoas que amamos um dia partiram, árvores secarão, a casa que conheces-te em criança cairá. As cartas que escrevíamos um ao outro desapareceram com os anos.
Não importa se fique velho ou para onde viaje, não importa o quanto errei na vida ou o quanto o mundo mude, vou sempre recordar o momento em que te disse cada palavra como se fosse Presente. E o sentimento com que as escrevi e te dediquei será ainda o mesmo como se nada tivesse trasnformado, nem mesmo o tempo. Enquanto o fim não se aproxima, deixa-me abraçar-te e dizer-te o quanto preciso de ti.

    



publicado por joao às 19:26 | link do post | comentar | ver comentários (13) | favorito

Sexta-feira, 04.11.11

 

Eu vivo, não sinto. Uns dizem amar até morrer, outros buscam a alegria ou habituam-se a infernizar outros. Outros choram lágrimas de alegria e tristeza, porque sentem. Não sentem nada, sentem tudo. Ainda restam aqueles que partilham as suas vidas com pessoas com quem deveras amam. Eu não fico felizes por eles, porque não sinto, apenas vivo.
Olho, escuto, falo quando necessário, brinco para enganar o tempo, rio para iludir o coração, aquele "comboio de corda". E por vezes cheiro flores de jasmim e alfazema que cobrem o jardim e continuo a fingir que nada sinto.
Dou um passo em frente a seguir de outro, passo por entre toda aquela multidão sem se aperceberem e choro, rio, falo. Mas ninguém me escuta, recusam-no.
Pois dizem que apenas vejo maldade. Eu apenas vejo o que os meus olhos me mostram, digo.
Eu não sinto, não escuto, não falo por vezes com medo de magoar alguém, de errar e de não conseguir sobreviver outra vez.
Por isso falo, escuto e olho tudo o que me abraça.



publicado por joao às 19:01 | link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito

Segunda-feira, 28.02.11
Tumblr_lexl2xzqyd1qauti3o1_500_large

 

Maybe it´s not always about trying to fix something broken.

Maybe it´s starting over and creating something better.

 

Já algum tempo que não escrevia, parece que perdi a visão, a minha inspiração.

Na semana passada tinha uma vontade louca de escrever, e agora, neste momento, vejo-me sentado com as mãos e os dedos sobre o teclado, à procura de letras certas, até conseguir formar uma palavra e depois outra, uma palavra que caracterize o que sinto verdadeiramente neste momento.

Eu quero seguir em frente, mas não sei como. Eu quero ter a vontade de acordar e viver o dia, mas tu pareces que não queres. Não sei o que fazer.

Mas neste momento sinto-me assustado, angustiado, nervoso, medo. Penso em ti, e tenho medo de voltar a perder-te, de voltar a cometer os mesmos erros, sinto-me assustado porque não quero viver tudo de novo, não quero viver tudo outra vez. Não sei se tenho a determinação e a força que tinha dantes. Já não sei se tenho a coragem para suportar tal dor, e ver-te chorar de novo, ficar abatida, irreconhecível, ver-te mentir de novo a mim. Magoa só de imaginar. E saber que me mentes, sabendo que tudo o que me dizes é mentira e nada na tua cara é verdade, fico sem saber o que fazer, assustado.

Tenho medo do futuro, do desconhecido, mas isso não me interessa, porque eu nunca desistirei de lutar por ti, mesmo já não sabendo como se luta, eu vou para a guerra, por ti. Estarei sempre ao teu lado.

Também não sei porque escrevi isto, são tretas, meras e simples tretas.

 

P.S: Em relação à noite de sábado, sim foi muito divertido, nem me reconhecia, só fiz uma coisa, libertei-me e deixei-me ir, o meu desejo era que a noite nunca mais acabasse…

 

Hoje sinto-me bem, diferente.



publicado por joao às 20:46 | link do post | comentar | ver comentários (15) | favorito


evolusi. <body>
IT'S MY TIME!
tumblr
segue-me
perfil cria
Tumblr_m8feqywrjp1r6dbp1o1_500_large