Segunda-feira, 30 de Janeiro de 2012

Lembro-me como se fosse hoje..
Os meus dedos percorriam a face do teu rosto, desenhando linhas, procurando por algo. Como um pirata procurando mais um tesouro para saquear, ou o poeta procurando as palavras certas para descrever a sua musa; ao mesmo tempo que o navegador traçava a sua rota para chegar ao seu destino. Continuava procurando, conhecer a tua essência, algo pela qual me fez apaixonar por ti, conhecer-te verdadeiramente e não quem aparentas ser.
Meus dedos entrelaçavam com os teus longos cabelos castanhos, lembrando-me dos dias de verão passeando no prado. As minhas mãos ainda que relaxadas  paralelamente ao meu corpo tocavam na erva alta que lá insistia em crescer, sentindo a erva passar por entre os meus dedos. 

Insistindo, aproximei a minha cabeça junto do teu pescoço e sinti, aquele teu cheiro familiar, o teu aroma. E em teus olhos procurei verdade e nada mais.
Reparei também nos teus lábios, toquei-os e senti-os, fazendo-me lembrar rosas, aqueles teus lábios sedutores, provocantes e vermelhos de paixão. E num piscar de olhos e num cruzar de olhares vi finalmente pelo que procurava.  
Então o pirata encontrou o seu tesouro, o poeta finalmente encontrou a sua inspiração e o navegador finalmente encontrou o caminho que tanto observava no mapa. Aquele teu sorriso que tanto tentavas esconder de mim, aquilo pelo que me fez apaixonar por ti pela primeira vez que te vi, naquela manhã de Primavera.



publicado por joao às 20:46 | link do post | comentar | favorito

5 comentários:
De http://just-last-the-year.blogspot.pt a 30 de Janeiro de 2012 às 23:23
E disseste-me no outro dia que não escrevias.


De Tyla a 31 de Janeiro de 2012 às 15:54
é tens razão xD não tinha pensado nisso..


De i. a 1 de Fevereiro de 2012 às 18:27
olá,
este é o meu novo blog, já te sigo :) xx


De dolcescrittora a 4 de Fevereiro de 2012 às 12:02
este texto está encantador, mesmo. e também gosto muito do visual do blog.
tenho a certeza que vais encontrar quem procuras. às vezes é quando menos esperamos, e penso que a sorte não influencia muito. Nós é que às vezes andamos cegos com a nossa procura insaciável e não conseguimos ver que o que queremos está muito perto de nós :)


De Daniela* a 4 de Fevereiro de 2012 às 12:32
Está tão bonito, o teu texto *o*


Comentar post