Sexta-feira, 25 de Março de 2011
Tumblr_lgaa0hgigi1qco3fko1_500_large

Tu não permites que comece uma vida nova, que tenha sequer a mínima chance de começar de novo, de viver novamente. Tu és como que um muro sempre há minha frente. Tu impedes que o sol passe para este lado, não permites que a lua me deseje uma boa noite. Impedes que o vento chegue até mim, não permites que sinta sequer vontade de continuar. 

Mas à coisas que não me vais conseguir tirar-me, nem conseguis-te arrancar de mim, os meus amigos, eles ficaram deste lado à minha espera, os meus pais, não conseguis-te nem vais conseguir acabar com a minha força de vontade, o meu desejo de continuar.

Eu ainda oiço as gaivotas a sobrevoar o mar, ainda sinto o cheiro a mar, ainda oiço como as ondas batem nas rochas. Ainda consigo observar as estrelas que estão sobre mim, e enquanto tiver tudo isto, enquanto conseguir encontrar a esperança, eu vou continuar.        



publicado por joao às 20:55 | link do post | comentar | favorito

3 comentários:
De fugiu a 25 de Março de 2011 às 21:27
a esperança derruba todos os muros.


De Lucky a 25 de Março de 2011 às 22:29
Adorei . Há sempre algo em nós capaz de derrubar muros e saltar barreiras.


De Marta Morgado a 29 de Março de 2011 às 21:37
yaa xb concordo ;D


Comentar post